quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

TEIA

Encontro-me presa nas teias de mim mesma.
Fiz-me prisioneira de um amor fatal.
Um sentimento que quase matou-me em vida.
-
Sinto-me atada em nós cegos e apertados,
que dificilmente se desataram.
Tentando libertar-me, emaranho-me mais,
deixei que tecessem em volta de mim,
as teias da discórdias.
-
Mas veio o sol radiante com seu sorriso,
brejeiro, com carinho, com paciência,
foi aos poucos libertando-me de mim mesma,
o meu sol interior aqueceu minha alma,
deu luz aos meus dias e deixou-me livre.
-
Sílvia Pertusi.

2 comentários:

Taty Pimenta disse...

Seus textos são ótimosss!!!

DOCE E AMARGA ILUSÃO disse...

adorei o que voê escreveu quero ser reagatada da teia onde eu me encontra