sexta-feira, 21 de maio de 2010

NÃO SEI...



Não sei se te amo hoje como te amei no passado.
Mas sinto o coração disparar no peito quando
penso em você, quando sei que esta por perto.
-
Não sei se te amo hoje como te amei ontem,
mas ainda me lembro do seu cheiro,
do seu gosto, de sua voz nos meus ouvidos.
Ainda posso sentir minhas mãos deslizando
por sua pele, e sorrio ao lembrar de como
você se arrepiava com o meu toque.
-
Não sei se ainda te amo, como te amei outrora,
mas ainda percebo em meus lábios o gosto
dos seus beijos, fechando os olhos vejo o seu
sorriso malicioso, quando me fazia corar.
-
Não sei se é amor...
Talves, seja saudades de um tempo que não volta mais,
ficou perdido no passado, na lembrança,
e pra mim, ficou gravado para sempre,
no coração.
-
Silvia Pertusi.

Um comentário:

G. disse...

Oi, que poema lindo... Parabéns, gostei muitíssimo. Pretendo voltar aqui outras vezes para ler outros trabalhos teus. Grande abraço!